Lindo"

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Aula: “Amar ao próximo como a si mesmo – o egoísmo, a fé”



Aula: “Amar ao próximo como a si mesmo – o egoísmo, a fé”
Turma: 1º Ciclo - Sala Dr. Bezerra de Menezes
I – Acolhida e Prece.
  II – Harmonização.
Colocar uma música suave de fundo. Pedir às crianças para se sentarem, fecharem os olhinhos e relaxarem. Diga a elas para prestar atenção em cada parte do corpo que você falar:
Relaxem os pés, sintam como se eles estivessem flutuando. Relaxem as pernas, deixando-as bem relaxadas. Relaxem o tronco, relaxem os braços, relaxem a cabeça. Agora vocês estão flutuando, como se estivessem boiando na água. Agora, imaginem que estão sentados em frente a um lago muito calmo e bonito.
Agora imaginem que a Terra. Na Terra moram muitas, muitas pessoas. Imaginem seus corações pulsando de amor por todas as  pessoas. Seu coração é feito de luz, e dele saem jorros de luz cor de rosa, e envolvem todas as pessoas. Seu amor está envolvendo todas as pessoas do mundo. Como é bom dar amor!
Agora vamos mexendo os pés e as pernas bem devagar, mexam os braços, a cabeça, abram os olhos.

III. Dinâmica.

Dinâmica do Pirulito

Material: um pirulito para cada Evangelizando.
Desenvolvimento:
Pedir aos Evangelizandos que dêem as mãos, formando um  círculo. Distribuir um pirulito para cada um, com a orientação que não deverão chupá-lo ainda. Pedir que desembrulhem o pirulito, sem colocá-lo na boca ainda!
Agora, pedir aos Evangelizandos que segurem o pirulito com uma mão estendida para frente e mantenham a outra estendida para baixo ao lado do corpo.
Explicar as seguintes regras:
- o braço não pode ser dobrado,
- o braço pode ser movimentado para a direita e a esquerda, esticado!
- ninguém pode sair do lugar.
Depois de entendidas as regras pelos Evangelizandos, dizer que  eles deverão cumprir uma tarefa: chupar os pirulitos, mas essa tarefa deve ser cumprida solucionando um enigma: devem cumpri-la obedecendo às regras propostas.
Obs.: esperar algum tempo para ver se os Evangelizandos tomam a iniciativa de solucionar o enigma proposto. Aos poucos, se eles não conseguirem, dar algumas dicas, posto que a única solução possível é cada Evangelizando oferecer o pirulito para o colega ao lado.
Encerrando a dinâmica, dar explicações aos Evangelizandos sobre o egoísmo:
O que é egoísmo?
* É achar que tudo de bom tem que ser para nós, que os outros merecem menos, não pensar nos
sentimentos e dificuldades das outras pessoas, ligar só para os próprios problemas, não se
incomodar se precisar prejudicar alguém para conseguir alcançar seus objetivos.

IV. Contar a seguinte estória: Sugiro que a estória seja narrada com teatro de varetas – os Evangelizandos podem participar como personagens.
A lição do jabuti -
        A águia abriu as grandes asas e ergueu vôo. E viu na Floresta Maravilhosa vários porquinhos brincando de rolar pela grama.
        "Onde estará a mãe deles?" - pensou ela.
        E, como não visse Dona Porca pelas redondezas, voou com rapidez em direção aos porquinhos e... zás! Levou um para o seu ninho na Montanha Azul.
        _ Pare de chorar, disse a águia. Não vou lhe fazer mal. Eu vivo sozinha e você será tratado como se fosse um filhote meu.
        Mas o porquinho continuava a chorar, cada vez mais alto, chamando pela verdadeira mãe.
        _ Já lhe disse para não chorar nem gritar. Não quero ficar irritada e castigar você.
         Enquanto isso, lá em baixo, Dona Porca e seus filhinhos continuavam desesperados com o que acontecera. Foi quando vários animais, ouvindo lamentações, aproximaram- se, perguntando o que houve.
        _ A águia levou para o pico da montanha um de meus filhinhos! Ajudem- me! Por favor, ajudem- me! Quero meu filhinho mais novo de volta!
        Os animais entreolharam- se
        _ Eu gostaria de ajudá-la, disse o tamanduá. Mas não posso, não tenho forças para subir a montanha, que é muito alta!
        _ E o senhor Quati?
        _ Eu?
        _ Sim, pode me ajudar?
        O Quati sacudiu a cabeça, negativamente.
        _ Ah, não posso... tenho medo de dona Águia!
        Nesse momento, aproximou- se devagarzinho o jabuti conhecido pelo apelido de "Capacete", devido à sua casca. E foi logo dizendo:
        _ Se a dona porca quiser, estou aqui para ajudá-la.
        Os animais deram uma gargalhada.
        _ Ajudar com essas pernas curtinhas e esse corpo pesado? Exclamou o tamanduá rindo.
        _ Você não conseguirá com essas perninhas e com esse peso chegar ao pico da montanha! É melhor desistir, acrescentou o quati, achando, também graça.
        O jabuti, muito sério, respondeu:
        _ Deus ajuda quem tem boa vontade. Eu sou pesado e tenho as pernas curtas, é verdade. Mas com minha vontade hei de trazer de volta o filhinho de dona porca.
        E começou lentamente a subir a montanha. Gastou muito tempo para chegar ao alto. A águia, felizmente, fora buscar alimentos, longe... O porquinho, ao ver o jabuti, saiu do ninho e correu ao seu encontro.
         _ Graças a Deus alguém veio me salvar! Rezei tanto para isso! Como está minha mãezinha?
        _ Sua mãe e seus irmãos estão bem, respondeu o jabuti, respirando c om dificuldade. Eu é que não estou...deixe- me respirar um pouco... Pronto! Agora sim, estou ótimo!
        _ Como fugir daqui? Não sei o caminho de volta e você, Capacete, não consegue correr. A águia nos pegará...ela vai voltar de um momento para o outro!
        _ Tenha fé em Deus e encontraremos uma solução.
       _ Olhe! Exclamou de repente o porquinho, arregalando os olhos. Veja aquela nuvem negra... É a águia! Ela chegará dentro de pouco tempo! O que fazer?
        _ Orar meu amiguinho. A prece remove montanhas! E nós estamos em uma montanha...oremos já!
        E começaram a orar o Pai Nosso. Após a prece, ambos viram aparecer o espírito luminoso do pai do jabuti, que disse:
        _ Ouvi o pedido de socorro e vou ajudá- los. Ao pé desta montanha existe um grande lago de águas azuis.
Vocês devem mergulhar nele.
        _ Eu sei nadar muito bem. Foi o senhor que me ensinou! Respondeu o jabuti.
        _ Depressa meu filho. Faça o que eu disse! A águia já está chegando. Mergulhe no lago com seu amiguinho...coragem!
        O jabuti pediu que o porquinho se agarrasse firme em seu casco.
        _ Segure com mais força. Assim!
        E ambos se atiraram no lago... tibum! Exatamente quando a águia pousava no ninho.
        Dona porca, quando viu o filhinho chegar carregado pelo jabuti, correu ao seu encontro, chorando de alegria.
        O jabuti, humilde, olhava os dois.
        _ Deus lhe pague pelo que fez! Disse dona Porca. Realizou uma façanha que muitos animais grandes e ligeiros não seriam capazes! Como conseguiu?
        _ Com a minha fé! Respondeu o jabuti.
        E, lentamente, afastou- se, enquanto pensava:
        _ Eu nada sou, mas, estando com Deus, que pode o mundo contra mim?
 (extraída do livro “O Besouro Casca Dura”, de Iracema Sapucaia, Edições Correio Fraterno, 9ª edição, pág. 65)
V – Atividades
1)    Dar uma explicação sobre o tema fé:
Fé é a certeza, a crença em algo. Jesus já dizia. A fé em Deus é um sentimento que guardamos no coração, e ela deve ser forte, ser grande!
Quando nós pensamos porque devemos ter fé; quando descobrimos, raciocinando, analisando e não apenas sentindo, o quanto ela é importante e verdadeira em seus efeitos, ela se faz mais forte. Não é uma questão de acreditar só porque a gente sente, ou porque os outros falam; passamos a entender! Isto é a fé raciocinada!
Como ter fé raciocinada? Pelo estudo!
Por isso que a doutrina nos traz: “Amai-vos e Instruí-vos.
É para isso que estamos aqui todos os sábados, não é somente para ouvirmos e acreditarmos. Devemos tirar nossas dúvidas, entender tudo o que ouvimos, para depois podermos explicar a quem nos perguntar.
Pela certeza de um futuro certo, a fé nos serve como incentivo, alavanca de progresso e força para superar obstáculos. A fé raciocinada nos faz caminhar em linha reta, pois temos a certeza do caminho a ser seguido.

2)    Montar um painel com três colunas e várias linhas, assim:

Atitudes Egoístas       
Consequências do Egoísmo  
Combatendo o Egoísmo











Afixar o painel na parede.

Confeccionar plaquinhas com os dizeres abaixo e algumas em branco. Pedir para os Evangelizandos colarem as plaquinhas na coluna correspondente no painel, e usar as plaquinhas em branco para definirem atitudes de combate ao egoísmo, completando a terceira coluna.

Comer mais do que sua parte justa de alguma comida que deveria ser dividida com alguém.

 Não deixar que outras crianças brinquem com seus brinquedos.

Na escola, conversar o tempo todo, sem se importar com o fato de que outros querem ouvir a professora.

 Sujar a casa e não limpar, deixando todo o trabalho para a mãe que, muitas vezes, já está muito cansada.

Não aceitar que os pais dêem atenção para um irmão mais novo, outra criança ou até mesmo um adulto.

Querer que a televisão, o rádio, o computador ou algo assim fique só para si.

Fazer uma bagunça com alguém e não se importar se só a outra pessoa levar a culpa.

O egoísta tem menos amigos e pessoas que gostam dele.

O egoísmo faz a pessoa ser menos feliz, porque a felicidade é igual o amor: quanto mais dividimos com os outros, mais temos; se não dividimos nossa felicidade, ela acaba murchando, como uma plantinha que não recebe água.

Quem é egoísta atrapalha a felicidade dos outros, porque só pensa em si mesmo.

A pessoa egoísta não se importa com a natureza, a limpeza da cidade, a desonestidade dos  governantes, se estes estiverem favorecendo-a; acha que todos devem se preocupar com ela, mas não está nem aí para eles.

Se queremos um mundo melhor, precisamos que haja menos egoísmo.
Prestar atenção para percebermos quando estamos sendo egoístas e substituindo a atitude má por outra melhor.

Acostumar-nos a pensar nas outras pessoas, no que elas sentem e desejam.

 Colocar em prática os ensinamentos de Jesus, que nos mostram que todos somos irmãos, que devemos nos amar, que é necessário fazer aos outros o que queríamos que nos fizessem e que a  caridade, contrária ao egoísmo, deve ser praticada em todos os momentos.

3)    Jogo da Velha
- Dividir os Evangelizandos em duplas.
- Distribuir para cada dupla um jogo da velha desenhado em cartolina e dez peças, sendo cinco círculos para um Evangelizando e cinco xis para o outro.
- Confeccionar vários cartões com perguntas sobre a aula, conforme exemplos abaixo, e acondicioná-los em um saquinho.
- Os Evangelizandos devem sentar-se frente-a-frente, cada um com sua cartela.
- A Evangelizadora pedirá que um Evangelizando de cada vez retire um cartão-pergunta do saquinho, leia a pergunta e responda. Se acertar, terá o direito de colocar sua pecinha no tabuleiro. Se errar, passará a vez para seu oponente. Se nenhum dos dois acertar, o Evangelizador responderá à pergunta e passará a vez para a próxima dupla, e assim por diante, até que todas as duplas tenham um vencedor.
Exemplos de Perguntas:
- O que é fé?
- O que faz a nossa fé quase se apagar?
- Como ter fé raciocinada?
- O que é fé?
- O que devemos fazer para que a nossa fé não se apague?
- Qual a diferença entre fé cega e fé raciocinada?
- Qual era o apelido do jabuti? Por que?
- Para onde a águia levou o porquinho?
- Por que os animais não queriam ajudar a dona porca a salvar o seu filhinho?
- Quem ajudou a dona porca a resgatar o seu porquinho?
- Por que os animais riram e acharam que o jabuti não ia conseguir salvar o porquinho?
- O que deu coragem ao jabuti para salvar o porquinho?O que o porquinho e o jabuti lembraram depois de
orar o Pai Nosso?
- O que o porquinho e o Jabuti fizeram quando viram a águia voltando?
- Como o porquinho e o jabuti fugiram da águia?
- A águia queria fazer mal ao porquinho?

4)    Distribuir a letra da música Tum Tum Tum  de Elizabete Lacerda, colocar o cd ou o vídeo para cantá-la.
Você sabe com bate o coração de Jesus?
Eu sei!
Tum Tum Tum, lá lá lá lá ia.
Tum Tum Tum, lá lá lá lá ia.
É preciso conhecer o amor.
É preciso compreender meu irmão.
Só assim eu vou saber, como bate o coração de Jesus, de Jesus.
Toda vez que a tristeza chegar.
Se acaso eu não puder caminhar.
A canção que vou ouvir, é o som do coração de Jesus, de Jesus.
Tum Tum Tum, lá lá lá ia lá ia.
Tum Tum Tum, lá lá lá ia lá ia.
Tum Tum Tum, bate o coração de Jesus.
Tum Tum Tum, bate o coração de Jesus. BIS...
Não há dor, que Ele não possa curar.
Não há mau, que vai pra sempre existir.
Eu só sei que posso ouvir a canção do coração de Jesus, de Jesus.
Vamos juntos essa prece cantar.
Nossas mãos a de Jesus encontrar.
Já podemos escutar, como bate o coração de Jesus, de Jesus.
Tum Tum Tum, lá lá lá ia lá ia.
Tum Tum Tum, lá lá lá ia lá ia.
Tum Tum Tum, bate o coração de Jesus.
Tum Tum Tum, bate o coração de Jesus. BIS...


V – Prece Final.
Paz e luz.
Laura.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...